segunda-feira, maio 23, 2005

A "nossa" Amazónia Posted by Hello

7 comentários:

Anónimo disse...

Lindo, lindíssimo.
Como eram límpidas as águas do meu país !.
Como eram verdes as matas do meu país !.
Como eram calmos e verdejantes os bosques do meu país !.
Como deveria viver bem o povo do meu país !.
Como...àh, desculpem a emoção mas quantos séculos terá esta foto?!...

Pensem bem, porque serão estes pontos de exclamação e interrogação que as nossas futuras gerações farão...

Suor do Xisto

Elfo disse...

Aos pés da minha cidade corria um ribeiro de águas límpidas onde costumavamos banhar-nos nos finais das tardes calmas de julho e agosto e na volta para casa levavamos sacos com trutas apanhadas à mão nos buracos das pedras.

Hoje é um esgoto a céu aberto onde nem as rãs nem as cobras querem viver e os pássaros não descem para beber.

Tenho vergonha de mostrar aquele ribeiro à minha filha pois acho que não fiz o suficiente para evitar que os "patos bravos" construíssem desalmadamente próximo do ribeiro.

Herdá-mos o ribeiro e destruí-mo-lo sem deixar rasto para a geração que se seguia.

Elfo disse...

A serra dos meus encantos para onde os meus olhos se dirigiam quando saía de casa era de um verde forte com correntes de água que caíam do alto das montanhas e isso era uma coisa que estava presente todos os dias da minha infância, e, era tão certo e sagrado como as estrelas do céu nocturno, quando com o meu pai nos deitávamos lado a lado na soleira da porta a olhar as estrelas e o meu pai sempre me dizia que não tentasse contar as estrelas pois isso causava "cravos" nas mãos.

Hoje a serra é preta e cinzenta pelos incêndios causados pelo desmazêlo dos homens e eu... já não tenho o meu pai.

Parece que uma força da natureza cuidava para que eu tivesse o melhor de tudo. Vivia na cidade e no campo e vi crescer a cidade e assisti ao desaparecimento do campo que deu lugar a um parque industrial e a uma auto-estrada. Os rebanhos de ovelhas desapareceram e nunca mais ouvi o balir dos anhos à minha porta nem o toque dos címbalos que anunciavam a chegada do pastor.

Hoje moro num 3º andar num prédio onde nos meus tempos de menino era uma quinta que produzia alimentos e, quando me dirijo às compras tudo o que vejo à venda vem de países estrangeiros.

O que é que eu digo à minha filha, que lhe usurpei a herança que era dela por direito? Sim, porque foi a minha geração que destruíu tudo o que ficou para trás.

Anónimo disse...

Caro "Elfo", como eu e de certeza todos da nossa geração, 40/50/60 o compreendemos. Claro que tudo isto conhecemos e vivemos o que infelismente para os nossos filhos e gerações futuras não passa de uma utopia.
Um abraço

Suor do Xisto

Anónimo disse...

Querido Elfo!
O teu testemunho merece constar na primeira página! Vou postá-lo, não te importas, pois não?

Beijos desta ecologista triste...
DAD

Anónimo disse...

Best regards from NY! » » »

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,