domingo, agosto 30, 2009

No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,Eu era feliz e ninguém estava morto.Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião qualquer.No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,Eu tinha a grande saúde de não perceber coisa nenhuma,De ser inteligente para entre a família,E de não ter as esperanças que os outros tinham por mim.Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças.Quando vim a olhar para a vida, perdera o sentido da vida.Sim, o que fui de suposto a mim-mesmo,O que fui de coração e parentesco.O que fui de serões de meia-província,O que fui de amarem-me e eu ser menino,O que fui — ai, meu Deus!, o que só hoje sei que fui...A que distância!...(Nem o acho...)O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!O que eu sou hoje é como a umidade no corredor do fim da casa,Pondo grelado nas paredes...O que eu sou hoje (e a casa dos que me amaram treme através das minhaslágrimas),O que eu sou hoje é terem vendido a casa,É terem morrido todos,É estar eu sobrevivente a mim-mesmo como um fósforo frio...No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...Que meu amor, como uma pessoa, esse tempo!Desejo físico da alma de se encontrar ali outra vez,Por uma viagem metafísica e carnal,Com uma dualidade de eu para mim...Comer o passado como pão de fome, sem tempo de manteiga nos dentes!Vejo tudo outra vez com uma nitidez que me cega para o que há aqui...A mesa posta com mais lugares, com melhores desenhos na loiça, com mais copos,O aparador com muitas coisas — doces, frutas o resto na sombra debaixo do alçado —,As tias velhas, os primos diferentes, e tudo era por minha causa,No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...Pára, meu coração!Não penses! Deixa o pensar na cabeça!Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!Hoje já não faço anos.Duro.Somam-se-me dias.Serei velho quando o for.Mais nada.Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!...O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!...
(Fernando Pessoa / Álvaro de Campos)

4 comentários:

Je Vois la Vie en Vert disse...

É melhor deixar o passado atrás e olhar para o futuro, querida Dad !

Faz anos hoje ? Se for, então muitos parabéns e uns beijinhos muitos especiais !

verdinha

Ana Paula Fitas disse...

Querida Dad,

Se hoje é o seu aniversário, ficam aqui os meus votos de uma vida longa e feliz e a expressão de que é uma dádiva encontrá-la no nosso caminho!... já agora, minha querida amiga, deixe-me sugerir-lhe que veja e ouça, no A Nossa Candeia, o post que coloquei na 6ªfeira, dia 28, intitulado "Globalização e Solidariedade"... e, por favor, diga ao nosso querido Amigo Mário Mota Marques que o veja e ouça... porque foi inserido a pensar em vós. Um grande, grande abraço e um beijinho,
Ana Paula

Osvaldo disse...

Dad;

No dia que fazia anos... Por quê inventaram essa história de aniversários. Melhor seria que tivessem pensado em outras coisas, porque o tempo passa e as datas de aniversário só servem para nos lembrar que ficamos mais velhos. Nem preciva disso, basta às vezes nos olharmos ao espelho.
Mas porque é que inventaram os espelhos?...

bjs, Dad e se é teu aniversário, recebe os parabéns de teus amigos,
Ana e Osvaldo.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,