sábado, setembro 12, 2009

Estátuas humanas...

Estátuas de gente imitando barro
numa rua movimentada da cidade.
Paradas e, aos nossos olhos sem respirar
o ar da cidade violada de anseios
da vida com que se sonhou e se enrolou e se arrastou,
nos labirintos do medo em que nos movemos.

Na rua, as estátuas humanas, imitando o barro...
com que moldamos os nossos sonhos desfeitos...

Em Lisboa...