domingo, Outubro 16, 2011

A FALTA QUE FAZEM OS AMIGOS



Deus falhou-lhe com o sopro da vida...


Soprou mal no corpo do meu amigo Moa


o seu corpo ficou sem vida - só...


E falhou com o Norberto também. Estará cansado de gente talentosa?


Terá ido ver o seu primo Norberto que emigou sem dar conhecimento para as paragens onde as almas se demoram no infinito dos céus que nos abundam?


Esta debandada dos meus amigos, músicos e poetas NÃO ME ESTÁ A AGRADAR. Será que a terra se prepara para deixar sair os melhores?


Não quero os meus poetas e os meus músicos fora da Terra. Fazem-me falta.Fazem falta a todos nós.


DAD


É preciso voltar....É preciso voltar...É preciso voltar e regar as sementes da poesia e da música.


Á preciso - é urgente voltar - nem que seja em sonhos...

12 comentários:

SOL da Esteva disse...

DAD, Amiga que sofre

Belo Poema/Homenagem/Desespero.
ao teu final:

"(...)
Á preciso - é urgente voltar - nem que seja em sonhos..."

gostaria pudesses manter todo o sentido, mas sei ser urgente manter os sonhos e as lembranças.
É bom Viver as recordações.

Beijo

SOL

Maria disse...

Querida Dad
Os melhores estão partir, porque não aguentam respirar o ar, deste mundo podre. O nosso André partiu sem ver no que está a transformar o mundo e, este país que, tanto amou.
Deve-lhe ter custado muito deixar a vida. Ele era a Vida. Foi herói, foi santo (Ele, o Ateu), foi Amigo. Deixa a família que adorava.
Eu estou sem coragem para nada. Estive ontem a ler o livro dele, "Mau tempo no Anal". Ainda consegui sorrir. Tanta Esperança! Como ele fala do netinho ainda bebé! Pobre pequenino! Perdeu tanto!
Abreijos (a palavra linda que Ele inventou.
Maria

O Encapuçado disse...

Dadinha;


Poetas e músicos
cantores e jograis
violoncelos e tambores
seresteiros e clarinetes
sempre os houve
e sempre haverá
seja daqui ou do lado de lá.

É por isso que a vida
nunca acaba
pois tudo muda
tudo se transforma
e voltamos a ser flores
a ser pó
a ser amor
a ser vida!

O Nosso Moa não partiu só. Hoje pelo mundo tantas almas migram para o verdadeiro Lar!...

Um beijinho e dêem as mãos por mim, sintam-me presente no coração de cada um!

laura

Green Knight disse...

A grandeza do André Moa não se desvanece numa simples e natural passagem por esta vida.
Hoje saboreei o prazer de rever algumas pessoas que se reuniram neste triste acontecimento.
Ali só estava um corpo com peso e no seu espaço.
Interoguei-me sobre quem podia manter aquela energia, em união, com os presentes, os ausentes que foram lembrados e ainda encontrar pessoas, com quem eu e a Mariana nos relacionamos amiúde e desconheciam a nossa proximidade a este grande senhor, tal como nós desconheciamos a sua.
A energia estava lá!
André Môa, a tua obra não terminou, a tua energia é inesgotável.
A tua missão agora é outra
Olha por nós meu amigo, ajuda a manter o que nos uniu a ti
Descança em paz
jrom

Osvaldo disse...

Até sempre, IRMÃO...



Zé, é verdade, nunca me habituei a te chamar de André Moa, embora gostasse do nome. Sempre foste o Zé, porque foi assim que me pediste para te chamar quando em Lisboa no Ministério do Trabalho já lá vão alguns anos, nos conhecemos.



Não esquecerei a caminhada que fizemos até ao Marquês e aos Registos Centrais onde eu tinha um encontro com a responsável dos Registos e na caminhada aproveitamos para recordações das familias e nos conhcermos melhor.



A partir daí foi uma subida constante até se atingir o expoente máximo que um ser humano pode sentir, que é a amizade pura, sincera, natural e nisto tu foste um verdadeiro professor porque por onde andaste e com quem conviveste sempre soubeste partilhar a tua disponibilidade de amizade, simpatia e solidadriedade.



Hoje os teus amigos estão mais pobres, porque perderam o seu COMANDANTE, mas bem mais ricos com tudo o que "armazenaram" de ensinamentos para a vida vindos de alguém que como tu sentiu o sabor amargo de ter comido por vezes do pão que o diabo amassou, mas sempre agradeceu o que de bom a vida nos deu,... o Amor da Familia, o Carinho dos Amigos e de partir com o sentimento de ter fechado uma Enciclopédia de Vida inscrita com letras d'ouradas como dourada é a terra que se sente honorada de te ter recebido. Hoje a tua Enciclopédia entra para sempre na Biblioteca Eterna, porque só os Grandes têm lugar em lá existirem e tu não foste apenas Grande, caro irmão,... tu foste ENORME como enorme foi tua amizade.



Sabes caro irmão Zé, Cristo nunca prometeu milagres, nunca prometeu nem vendeu ilusões, apenas prometeu o que hoje descobriste; A Vida Eterna. E aí terás o teu lugar tão merecido o descanso do guerreiro, o descanso dos justos, porque como Aristides, também tu foste um Justo da Humanidade.



Repousa em Paz, Zé, Repousa em Paz Moa, até sempre dr. José Guilherme Macedo Fernandes, até um dia, meu irmão.



Osvaldo

Green Knight disse...

Saudade

Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.

Pablo Neruda


beijinho Dad
jrom

Laura disse...

Teremos sempre aquela saudade do Moa, esse Moa que depressa se tornou um Amigo querido e que nos amava tanto assim...

beijinhos

laura

Maria Eduardo disse...

Mui Grande Amiga,
Que linda esta homenagem dedicada a um amigo que partiu.
Fazem-nos muita falta os nossos amigos quando nos deixam para sempre, pois habituamo-nos a partilhar com eles os nossos sentimentos, alegrias e sonhos. Ficamos órfãos da sua amizade e sem o seu ombro amigo onde enxugar as nossas lágrimas, ficamos sós na companhia do vazio da solidão e das eternas dúvidas e certezas do nascer, do viver e do morrer!
Deixo-lhe aqui o meu grande abraço e reclamo consigo que "é preciso voltar a regar as sementes da poesia, da música e da amizade nem que seja em sonhos" e assim nos vamos consolando a sonhar e a recordar as lindas lembranças partilhadas e vividas com os nossos amigos, na terra.
Um grande beijo para si Amiga
do meu coração.
maria eduardo

KIM disse...

O André, o nosso André, não desapareceu. Ele estará sempre presente na nossa memória, aquela que já não tem também muitos anos para recordar.
Foi um prazer tão grande tê-lo tido por amigo, que vou continuar a pensar que não partiu.
Como eu entendo a tua dor, querida Dad!
Beijinho

Maria disse...

Dad querida

Todos os dias aqui venho, sempre na esperança de ver um post novo. Nada!
Amiga, eu sei que sofreste muito com a partida do André. Mas pensando nele, deves reagir. Sei que há um tempo de luto e, que terás de o fazer.
Mas dá-nos ao menos um quadro, sem palavras. Vais ver que te sentes melhor. Ele quereria que fosse assim.
Vá, amiga! Faz um esforço. Põe um desenho que ele gostasse.
Reage, por favor.
Amanhã volto cá. Voltarei todos os dias, com toda a ternura que sei dar. Um dia, vou voltar a ver um post novo, eu sei.
Abraço grande
Maria

Je Vois La Vie en Vert disse...

Este ano foi um ano difícil para mim porque perdi muitas pessoas queridas e sinto-me bastante cansada.
Estou a pensar neste momento mesmo que este cansaço que sinto é bem capaz de ser a reacção do meu corpo a estes desgostos. Acho que me sugaram a energia porque, apesar de tudo, tive que continuar a viver.
Temos que deixar passar o tempo e guardar no nosso coração as boas recordações dos que partiram. O André Moa, o nosso André como escreve o Kim, não só mora no nosso coração como foi um exemplo de força que temos que seguir.
Cabeça erguida, temos que continuar em frente com as nossas saudades.
Beijinhos
Verdinha

Guma Kimbanda disse...

Olá DAD.

Venho finalmente com algum tempo para ficar por aqui e ler. Também agradecer a tua amável visita.

Sinto daqui o pesar que te vai na alma e penso saber o quanto precisas para te recompor.

Deixo um beijo e meu kandando amigo e a admiração pela sensibilidade com que te expressas.

Inté...