segunda-feira, março 21, 2011

E já agora que tal lembrar o meu antigo professor?


O Cavaleiro e o Anjo

Passos da noite
Ao romper do dia
Quantos se ouviram
Marchando a par
Batem à porta
Da hospedaria
Se for o vento
Manda-o entrar

Vejo uma espada
De sombra esguia
Se for o vento
Que venha só
Quem está lá fora
Traz companhia
Botas cardadas
Levantam pó

Venho de longe
Sem luz nem guia
Sou estrangeiro
Não sou ninguém
Na flor queimada
Na cinza fria
Nunca se passa
Uma noite bem
**************
José Afonso (1968) em outra fase.
***************
Foge estrangeiro
Da morte escura
Pega nas armas
Vem batalhar
E enquanto a lua
Não se habitua
Dorme ao relento
Até eu voltar
***********
Há muito tempo
Que te não via
(Um anjo negro
Me vem tentar)
Batem a porta
Da hospedaria
É aqui mesmo
Que eu vou ficar

(José Afonso)

6 comentários:

Laura disse...

Oi Dadinha...
Nem de propósito, andei uns tempos sempre a ouvir o grupo A Capela, com saxafone a cantar este poema, minha nossa, que bem me soava, lá em casa na juventude, não podíamos ouvir o Zeca..mas, desforro-me agora...

Um beijinho.

laura

Laura disse...

Estou a ouvir..e, continuo a adorar nem é pela letra é mais pelo som de tudo..http://www.youtube.com/watch?v=8cHfjhVBjbY

Minha nossa...Um dia hei-de ir ouvi-los (com saxafone incluido) tem de ser...

Beijinhos e já te vejo por longe, longe a viver a vida nessas férias, que tudo corra bem.
Abraço apertadinho da laura

Kim disse...

Dad
O teu professor faz parte da música dos meus filmes. Não se pode viver sem as palavras proibidas que ele nos deixou.
Beijinho para ti amiga

Green Knight disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Green Knight disse...

Green Knight disse...
Comecei a sentir nas suas canções em 1967, o peso do seu antagonismo à guerra colonial e ao sistema que estava em vigor. A sua obra para além da sua qualidade, marcou-me especialmente, porque fui dos que não pude evitar a minha participação nesta guerra precisamente a partir desta data.
Foi um despertar para mim.
Bonita homenagem, de quem, com ilustre pessoa privou.
Bjs Dad
jrom

Je Vois la Vie en Vert disse...

Bonita homenagem a este grande poeta, querida Dad !

Agradeço as suas palavras deixadas na homenagem à minha querida mãe.

Muitos beijinhos