quarta-feira, junho 11, 2008

Poema de um amigo - Ernesto Leandro

Hoje não vou falar mais.
Tudo o que dissesse,
pareceria uma prece
de pecador arrependido.
Trouxe comigo Satanás
para o meu céu sonhado
e ele fugiu, envergonhado
do anjo que sou e que serei,
apesar da gente que açoitei
e feri...
e agora chicoteado
pelo verdugo que sou
tenho saudades desse céu sonhado,
mas não deixarei de ir,
por onde vou!!!
(Ernesto Leandro)

5 comentários:

Osvaldo disse...

Este poema (lindissimo) é auto-flagelante de um mártir assumido...
Poema etufante que corta tais corais, a carne açoitada dos poetas ofegantes...
Bravo Dad, pelo post e parabéns ao autor (Ernesto Leandro) pelo poema duro mas leal.
Um abraço a todos da
Ana e Osvaldo

BLUE LADY disse...

O poeta é um sofredor,
Finge tão completamente
que chega a fingir que é dor
A dor que, deveras, sente...

Belo poema cheio de dor.

Parabéns ao seu amigo.

Mariana disse...

Belíssimo poema.
A dor que transparece é o nosso quotidiano colectivo.

Paula Raposo disse...

Um excelente poema que senti aqui bem dentro de mim!!

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,