segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Dez coisas que melhoraram em Portugal nos últimos 15 anos



Chegou a época do espírito natalício. Então, deixemos de lado quaisquer miserabilismos e concentremo-nos nas coisas boas - não como escape mas como realidade. Vivi em Portugal há quinze anos. Agora, de volta, quero sugerir dez coisas, entre muitas outras, que melhoraram em Portugal desde a minha primeira estadia. Não incluo aqui coisas que já eram, e ainda são, fantásticas (desde a forma como acolhem os estrangeiros até à pastelaria).
Aqui ficam algumas sugestões de melhorias:

- Mortalidade nas estradas; as estatísticas não mentem - o número de pessoas que morre em acidentes rodoviários é muito menor, cerca de 2000 em 1993 e de 776 em 2008. A experiência de conduzir na marginal é agora de prazer, não de terror. O tempo do Fiat Uno a 180km/h colado a nós nas auto-estradas está a passar.

- O vinho; já era bom, mas agora a variedade e a inovação são notáveis, com muito mais oferta e experiências agradáveis. Também se pode dizer a mesma coisa sobre o azeite e outros produtos tradicionais.

- O mar; Lisboa, em 1994, era uma cidade virada de costas para o mar; poucos restaurantes ou bares com vista, e pouca gente no mar. Hoje, vemos esplanadas e surfistas em toda a parte. Muita gente a aproveitar melhor um dos recursos naturais mais importantes do país.

- A zona da Expo; era horrível em 1994, cheia de poluição, com as antigas instalações petrolíferas. Agora é uma zona urbana belíssima, com museus e um Oceanário entre os melhores que há no Mundo.

- A saúde; muitas das minhas colegas têm feito esta sugestão - a qualidade do tratamento é muito melhor hoje em dia, apesar das dificuldades financeiras, etc. A prova está no aumento da esperança de vida, de cerca de 74 em 1993 para 78 anos em 2008.

- Os parques naturais; viajei muito este ano do Gerês a Monserrate;
tudo mais limpo, melhor sinalizado, mais agradável. O pequeno jardim está,de facto, mais bem cuidado.

- O cheiro. Sendo por natureza liberal nos costumes sociais, não fui grande fã da proibição de fumar - mas, confesso, a experiência de estar num bar ou num restaurante em Portugal é hoje mais agradável com a ausência de tabagismo. E a minha roupa cheira menos mal no dia seguinte.

- A inovação; talvez seja fruto da minha ignorância do país em 1994, mas fico de boca aberta quando visito algumas das empresas que estão a investir no Reino Unido ;
altíssima tecnologia, quadros dinâmicos e - o mais importante de tudo - não há medo. Acreditam que estão entre os melhores do mundo, e vão ao meu país, entre outros, para prová-lo.

- O metro de Lisboa. É limpo, rápido, acessível e tem estações bonitas.

- As cores; Portugal tem e sempre teve cores naturais bonitas. Mas a minha memória de 1994 era o aspecto visual bastante cinzento das cidades, desde a roupa até aos carros. Hoje há mais alegria - recordo um português que me disse, talvez com tristeza, que o país estava a tornar-se mais tropical.
Em termos de imagem, parece-me um elogio!

Esta é a minha lista. E a sua?
Alexander Ellis,

Nota: A época do Natal já passou, mas é interessante ver que é
preciso vir um estrangeiro, dizer bem do meu país.Como tantos outros portugueses, já tinha saudades de ouvir dizer bem de Portugal.

5 comentários:

Laura disse...

Olaré, não li metade, a vista foge, tolda-se o azul podia ser um cadinho (favorzinho) mais clarinho, assim não dá, não deixa ler...bora lá clarear um tiquinho faz favorzinho, pode? Beijinho da laura...

silvia disse...

O que poderia melhorar, é que não houvesse tanta miséria no nosso pais, e que a igualdade de direitos fosse comum a todos, bjs silvia.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Gostei de ver positivismo !
Como Verdinha que sou, acho que é agradavel ouvir bem das coisas, das pessoas, do país.
Apoio o Alexander e também gosto de ouvir dizer bem do país que se tornou meu .
Posso, assim de repente, adicionar à lista mais limpeza, mais cuidado nos jardins, a triagem do lixo, as regras de higiene (luvas, pinças, tudo tapado) e agora os desinfectantes em todo o lado, as casas de banho públicas mais limpas e respeitadas.

Beijinhos, querida Dad

Verdinha

Kim disse...

Dad
... e as mulheres da minha idade estão mais libertas e amorosas. Os preconceitos vão-se perdendo aos poucos.
Se não fosse assim, onde é que eu teria tantas amigas em que o interesse comum é apenas o de verdadeira amizade?
Os tempos mudam e as mentes libertam-se, logo ficam com mais tempo para perceber o lindo país que temos.
Às vezes, não queremos ver as maravilhas que nos rodeiam.
Beijinho amiga

Osvaldo disse...

Dad;

Mas,... eu sempre achei isso!...
E tem mais, quanto mais viajo, mais me mentalizo que temos o mais belo país da Europa e dos mais belos do Mundo.
E também concordo com a opinião do Kim. É bem verdade que as mentalidades obstruídas de ontem, nada têm a ver com a queda dos tabus de hoje.

E já agora, um grande Viva ao nosso país que é belo e é nosso.

bjs, Dad,
da Ana e Osvaldo