quarta-feira, janeiro 03, 2007

Ano Novo...vida nova?




Ano Novo, vida nova?
Ou vida velha, tão igual…
Os sonhos compram-se
Com doze badaladas,
E um tinir de taças
De cristal?

Ano Novo, como eu te quereria
Feito anjo de Boas Novas feito,
Sol entrando na janela do desejo
Criança saltitando em correria…

Mas, ai de mim…
Cada vez que à volta olho,
Vejo tudo tão igual…nada mudou…
Os mesmos ódios,
As mesmas desigualdades,
A mesma falta de amor,
As mesmas leviandades,
Esta sensação, este torpor
De festejarmos a entrada
De alguém que se disfarçou de novo,
Sendo velho,
De alguém que volta, entrando de outro lado,
E vai deixando tudo,
Neste mundo assim…
No mesmo estado…
Nada mudado!

Que mundo legaremos aos nossos filhos
Um mundo onde se viva decentemente,,,
Ou o quê???

Dad



19 comentários:

dulce disse...

Temos que continuar a tentar fazer as mudanças para que eles possam vir a viver num mundo melhor.
Beijos e um bom ano para ti.

augustoM disse...

Tens toda a razão a forma não modfica o espírito, resta o ritual pagão.
Um beijo com os votos de um Bom Ano Novo. Augusto

Anónimo disse...

Só a morte nos pode dar uma nova vida...!
Se o Ano Velho foi a enterrar, então haverá sempre a Esperança de uma Nova Vida.

Anónimo disse...

Do meu livro:"Pedaços de Honra"

Odor
Odor ácido de orgasmos solitários;
Luxúria que permanece no ar;
Testemunho ignóbil de prazeres macabros;
Oceano de tristeza de quem sabe amar.
Jardim do monstro que há em cada um;
Pujante e lânguido de puro animal;
O verde sujo, escuro e brilhante;
Viscoso ser que só inala o mal.
Portão aberto p'ra humanidade;
Plateia farta de já não querer mais;
Procura a fuga já por toda a parte;
Só a encontra por entre os portais.
Bebe e rodopia, rodopia e roda;
Entre a multidão dos estudiosos;
Pelo meio da rua onde impera a moda;
De todos os corpos, quer os mais formosos.
Numa tumba negra, de branco vestida;
Num caixão de pinho, de branco pintado;
Já não resta Vénus, já não queda vida;
Tudo o mais se foi, mais bem arranjado.
É só luto e dor que restou no fim;
Na vida ficou uma querida ausência;
Lá se foi um anjo ou um querubim;
Cá fica o lugar..., uma permanência.

cantor disse...

Pois... depois de tantos votos de coisas boas, acaba-se por cair na realidade...

De qualquer forma e apesar de tudo, espero que possa ter um bom ano.

Um Abraço,
Manuel

Kalinka disse...

Se quiseres passar pelo kalinka verás que estou a divulgar um encontro da comunidade blogueira que está a ser organizado pelo Augusto, como já é hábito.

Vá...inscreve-te.
Beijokas.

VIAJANTE DO MAR disse...

Somos nós que temos a força e o poder de tornarmos os anos bons em maus, ou os maus em bons!

Beijos

Paula Raposo disse...

Mesmo assim, bom ano de 2007! Beijos.

Mirmidão disse...

Estou de regresso a estas lides.
Para ti o meu @bração de sempre

O Mirmidão

Dad disse...

Ó Mirmidão| Então cadê o teu blog? Gostava de saber quem és...

Percebes muito de mitologia grega? Acho que sim!

Abração,

pedro disse...

A Humanidade tem de refundar o Homem e isso está nas mãos de cada um de nós...

augustoM disse...

E para ser melhor a vida nova, há jantarinho no dia 27 deste mês, já estão abertas as inscrições lá no blog.
Um beijo. Augusto

dulce disse...

Ía falar-te no jantar de blogs, mas já vi que o Augusto te deu a dica.
BEijos

mixtu disse...

nova vida... de esperança...

vida nova... com outra roupagem...

beijinhos

A Rapariga disse...

Que mundo legaremos aos nossos filhos
Um mundo onde se viva decentemente,,,
Ou o quê???

Tenhamos esperança.
Gostei muito.
Beijo

Anónimo disse...

Muita inteligência e muito bonita a forma poética de ver o mundo real.

Pepe.Luigi2
http://sinestesia-crepuscular.blogspot.com

Doces Momentos disse...

Ano Novo ... Vida Nova

Ano Novo ... Vida Nova
Lá diz o velho ditado
Que vou aceitar
Como se lei fosse
Ano Velho vais-te embora
E contigo vais levar
A mágoa, a dor,
O sofrimento
Ano Velho me ensinaste
Que a vida...
É para ser vivida
Dia após dia
Com coragem, com força,
Com sabedoria
Ano Velho me mostraste
Que nem tudo
Que reluz é ouro
Muitas vezes me fizeste
Sentir na pele
Essa verdade
Por isso Ano Velho
Não te vou apagar
Da minha mente
Pois foste meu professor
Guardo-te milagrosamente
No meu profundo interior
Que é o meu coração
Ano Novo já cá estás
A um passinho de mim
E contigo vou viver
Tentando ter muita paz
Muita saúde e amor
E vou tentar ser feliz
Vou viver apenas e só...
Só para mim

Gostei do teu Blog, vou voltar.
Beijito muito doce

Alien David Sousa disse...

Esperança. Se nos agarramos a esta palavra não fazemos nada. Dizer é preciso ter esperança! É o mesmo que dizer que as coisas vão mudar por si só. E não vão! Se não fazemos nada. Não vai haver mundo para deixar para os nossos filhos e essa é a dura realidade que não queremos encarar.
Pessoas que lutam diariamente na Greenpeace sabem-no e estão a lutar por nós, enquanto nós dizemos : é preciso ter esperança! Enquanto nós continuamos a votar em partidos que estão a dar cabo do nosso país. Enquanto Americanos votam num imbecil que pode acabar com este planeta em 3 segundos. Não, não é uma questão de esperança, é uma questão de dizer BASTA! Eu quero um mundo melhor para os meus filhos, como e por onde vou começar?
Saudações alienígenas

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,